Governador Rui Costa autoriza concurso público para Polícia Militar com 2 mil vagas, após mortes de PMs

O governador Rui Costa autorizou a realização de um concurso público com duas mil vagas para a Polícia Militar da Bahia. A medida foi comunicada por ele na noite de segunda-feira (9), nas redes sociais.

“Autorizamos hoje [segunda, 9] a realização de um novo #concurso público para 2 mil vagas para Polícia Militar da Bahia. Prometi e cumpri que quando esta turma se formasse, abriríamos este novo concurso. E assim queremos que, no próximo ano, os aprovados já possam iniciar o curso de formação”.

Ainda na publicação, o governador disse que o detalhamento das vagas serão divulgados em breve, por meio da Secretaria de Administração do Estado da Bahia (Saeb). Nesta terça (10), o edital ainda não havia sido publicado no Diário Oficial.

“São muitos recursos destinados à infraestrutura, na aquisição de equipamentos e novas viaturas e na qualificação destes profissionais”, complementou Rui.

Concurso da Polícia Civil

As inscrições para o concurso com mil vagas efetivas na Polícia Civil da Bahia foram abertas na segunda-feira (9). São 150 para o cargo de delegado, 150 para escrivão e 700 para investigador.
Com validade de um ano, prorrogável por igual período, o certame será organizado pelo Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), em parceria com a Secretaria da Administração (Saeb) e Polícia Civil.
As inscrições serão realizadas pelo site até as 23h do dia 7 de junho. O valor da taxa varia de acordo com o cargo pretendido pelo candidato: R$ 140 para escrivão e Investigador, e R$ 160, para delegado.
A prova será aplicada em Salvador, no dia 24 de julho deste ano e, por causa da pandemia da Covid-19, a aplicação das provas seguirá critérios de segurança sanitária. O não cumprimento destes pelo candidato implicará na sua retirada do local de provas e exclusão do concurso público.
Mortes de PMs

O primeiro caso aconteceu no final do sábado (7). O soldado Alexandre Menezes morreu após ser baleado na cabeça, na Rua Ulisses Guimarães, em Águas Claras. Ele estava em serviço com companheiros e o grupo fazia ronda no local.
Ao chegar na via, os militares trocaram tiros com homens armados, que conseguiram fugir. O soldado foi socorrido pela própria equipe e levado para o Hospital Professor Eládio Lasserre (HPEL). Por causa da gravidade dos ferimentos, ele foi transferido para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu aos ferimentos.
Um outro soldado, que estava na mesma viatura, foi baleado de raspão na orelha. Ele passou por atendimento médico, mas não precisou ser internado. O soldado Menezes era lotado na 3ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) de Cajazeiras.

O corpo dele foi sepultado no domingo (8), no Cemitério da Baixa de Quintas. Dois companheiros de farda de Alexandre, Vitor Vieira Ferreira Cruz e Shanderson Lopes Ferreira foram mortos após sair do velório. A dupla estava à paisana.
Moradores da região chamaram a Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que prestou atendimento e socorreu os dois PMs para o Hospital Municipal de Salvador, porém, eles não resistiram aos ferimentos.

*Informações G1

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*